quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Oscar 2013: Amor (Amour, 2012)



Sinopse: Georges (Jean-Louis Trintignant) e Anne (Emmanuelle Riva) são um casal de aposentados, que costumava dar aulas de música. Eles têm uma filha musicista que vive com a família em um país estrangeiro. Certo dia, Anne sofre um derrame e fica com um lado do corpo paralisado. O casal de idosos passa por graves obstáculos, que colocarão o seu amor em teste. (Fonte: Adoro Cinema)


A sinopse não chega, nem de longe, perto da beleza desse filme.

É belo porque é poético e ao mesmo extremamente real e cru em mostrar a situação vivida pelo casal de idosos. O filme nos apresenta, no início, o cotidiano tranquilo e confortável dos dois, tão habituados pelas décadas de casamento.

Com a doença de Anne, o que vemos é a deterioração da saúde da esposa, ao mesmo tempo em que há o fortalecimento do sentimento que os uniu tantos anos antes. O "na saúde e na doença" é levado a sério, pois amar nos bons momentos é fácil. Contudo, Georges mostra a cada cena, a cada atitude, que está comprometido em fazer tudo o que estiver ao seu alcance para tornar cada momento da vida da esposa o mais confortável possível.

Não é um filme fácil de ver, porque é como um soco no estômago ver cenas que são facilmente vistas em uma casa com pessoais idosas e/ou doentes. Mas a beleza do filme está em mostrar isso com dignidade, respeitando os personagens sem cair no melodrama. Cada gesto de Georges é uma demonstração da devoção feita em votos, mas também evoca os gestos dos amantes que foram - e que permanecem sendo, de um modo ou de outro, e que parecem impregnar as paredes do apartamento.

E o seu desfecho é de uma agonia enorme. É seco. Duro de se ver. Mas resume com maestria toda a proposta do filme, o de mostrar até que ponto vamos por Amor (com A maiúsculo, sim!) e o que somos capazes de fazer pela pessoa amada.

Mais do que isso não dá para dizer, porque seria estragar o filme. O encanto está em descobrir cada minúcia ao longo das cenas.

Super recomendado.


PS: Pensei em me propor a ver os filmes do Oscar 2013 e resenhar aqui, mas como sei que não vou conseguir (já larguei Lincoln, imagina o resto?!), só vou resenhar os que assistir e achar que valem a pena. ;)

2 comentários:

Caroline Oliveto disse...

fiquei com vontade de assistir *-*, mas sinto que vou chorar litros rs

Jéssica O. disse...

por incrível que pareça, com esse filme eu não chorei, apesar de ter ficado super tocada. mas vale a pena, Carol. ;)